Habilidades Sociais: Para um bom convívio no trabalho, na escola e na família

“Como os outros nos tratam é, em grande medida, reflexo de nosso comportamento para com eles” (SNYDER, 1977).

O termo Inteligência Emocional é utilizado para designar a capacidade de reconhecer e avaliar os próprios sentimentos, os dos outros e, também, a capacidade de lidar com eles. No ambiente de trabalho, escolar, acadêmico, no meio familiar e em todos os lugares onde existem relações sociais, estas habilidades podem ser decisivas para manter o bom convívio. Estudos afirmam que pessoas que mantém um bom relacionamento interpessoal no trabalho tendem a ser mais produtivos.

Pode-se entender que dispõe de Habilidades Sociais as pessoas que apresentam um comportamento que expressam sentimentos, atitudes e opiniões de forma adequada ao contexto em que estão inseridas, respeitando o comportamento das outras pessoas envolvidas nesta relação.

A maior parte das habilidades sociais não são aprendidas no ensino formal, porém, apresentamos alguns passos para que você possa desenvolver uma boa Inteligência Emocional:

  1. Conhecer as próprias emoções (Autoconsciência): A capacidade de reconhecer as emoções, saber o que está sentindo possibilitando conhecer os seus pontos fortes e pontos fracos.
  2. Lidar com emoções (Autocontrole): A capacidade de gerir emoções e controlar os impulsos, que permite controlar o stress e tomar decisões melhores.
  3. Motivar-se (Automotivação): A capacidade de utilizar as suas emoções para atingir um objetivo. Permite adiar a satisfação em curto prazo para alcançar objetivos em longo prazo, aumentando a sua produtividade.
  4. Reconhecer emoções nos outros (Empatia): A capacidade de identificar e perceber as emoções e necessidades das pessoas à sua volta.
  5. Lidar com relacionamentos (Relacionamentos interpessoais): A capacidade de se relacionar e de gerir as emoções das outras pessoas. O ser humano é um ser social e os relacionamentos fazem parte da vida.

Então, na maioria das vezes, as decisões são tomadas primeiro de forma EMOCIONAL e só depois de forma RACIONAL, mesmo aquelas decisões que pensamos ser puramente racionais. Por isso, faz-se necessário prestar atenção às suas emoções e, assim, buscar o autoconhecimento, saber o que o motiva a tais comportamentos para que se possa minimizar os conflitos de toda ordem e, principalmente, crescer como ser humano.

Sem categoria

Deixe uma resposta